Imprimir

Maconha como tratamento contra Apnéia do Sono

Apneia do Sono e MaconhaNovo estudo indica que o THC pode ser a solução para Síndrome da Apnéia Obstrutiva do Sono.

Para quem não conhece, a Síndrome de Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS), ou simplesmente Apneia do Sono, é uma síndrome que causa uma interrupção completa do fluxo de ar através do nariz ou da boca por um período de pelo menos dez segundos e, por hipopneia, uma redução de 30% a 50% desse fluxo.

Imprimir

Como a maconha pode retardar o envelhecimento cerebral

Maconha e cérebroMaconha não é exatamente conhecida como potenciadora cognitiva, mas uma nova análise sugere que os ingredientes ativos (canabinóides) são a promessa tão esperada, que a maconha preveni o envelhecimento do cérebro e até mesmo reverte, possivelmente, a doença de Alzheimer e outras doenças degenerativas cerebrais.

Imprimir

Maconheiros possuem melhor desempenho sexual

Maconha e sexoQuem fuma maconha, sabe: a erva ajuda – e muito! – a melhorar a experiência sexual. Não por acaso, pesquisa divulgada recentemente comprovou que os maconheiros transam mais do que os caretas.

Engrossando o coro dos “canabistas bons de cama”, um levantamento divulgado na semana passada pelo site de relacionamento Match.com mostra que os chapados não saem na frente apenas na quantidade, mas também na qualidade do sexo. Segundo a pesquisa Singles in America, que avaliou diversos aspectos dos solteiros nos Estados Unidos, quem faz uso da erva tende a ter um desempenho sexual melhor do que os demais.

Imprimir

Cientistas descobrem que consumir maconha não impacta a inteligência

Maconha e inteligênciaEm um golpe forte, decisivo contra a narrativa proibicionista convencional de longa data, que "maconha deixa você burro", um estudo da Universidade de Duke esmaga essa percepção estereotipada antiga, após um verdadeiro teste imparcial feito para descobrir os eventuais resultados. Você sabe, assim como os entusiastas de maconha vêm dizendo há décadas.

Imprimir

Mineira vence prêmio da Unesco com proposta de aliar remédios e derivado de maconha no combate à depressão

Maconha medicinalMestre e Ph.D, Alline Campos estuda efeitos dos endocanabinoides somados a antidepressivos.

A busca por medicamentos mais efetivos e com menos efeitos colaterais para tratar transtornos da depressão e da ansiedade deu à pesquisadora mineira Alline Campos o Prêmio L'Oréal-Unesco-ABC para Mulheres na Ciência 2015. Mestre em psicofarmacologia e Ph.D. em neuropsicofarmacologia, ela foi uma das sete vencedoras da 10ª edição do programa brasileiro voltado às mulheres cientistas, realizado em parceria com a Unesco no Brasil e com a Academia Brasileira de Ciências (ABC). À frente de uma pesquisa do Departamento de Farmacologia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (FMRP/USP), Alline busca em suas investigações uma fórmula para tratar pacientes que sofrem de ansiedade e depressão.